Países MixPlanet

Capas para Facebook


Países

Afeganistão
África do Sul
Albânia
Alemanha
Andorra
Angola
Antigua e Barbuda
Arábia Saudita
Argélia
Argentina
Armênia
Austrália
Áustria
Azerbaijão
Bahamas
Bangladesh
Barbados
Bélgica
Belize
Benin
Bielorrússia
Bolívia
Bósnia e Herzegovina
Botsuana
Brasil
Brunei
Bulgária
Burkina Fasso
Burundi
Butão
Cabo Verde
Camarões
Camboja
Canadá
Catar
Cazaquistão
Chade
Chile
China
Chipre
Cingapura
Colômbia
Comores
Congo
Coréia do Norte
Coréia do Sul
Costa do Marfim
Costa Rica
Croácia
Cuba
Dinamarca
Djibuti
Dominica
Egito
El Salvador
Emirados Árabes Unidos
Equador
Eritréia
Escócia
Eslováquia
Eslovênia
Espanha
Estados Unidos da América
Estônia
Etiópia
Federação Russa
Fiji
Filipinas
Finlândia
França
Gabão
Gâmbia
Gana
Geórgia
Granada
Grécia
Guatemala
Guiana
Guiana Francesa
Guiné
Guiné Equatorial
Guiné-Bissau
Haiti
Holanda
Honduras
Hungria
Iêmen
Ilhas Marshall
Ilhas Salomão
Índia
Indonésia
Irã
Iraque
Irlanda
Irlanda do Norte
Islândia
Israel
Itália
Jamaica
Japão
Jordânia
Kiribati
Kuweit
Laos
Lesoto
Letônia
Líbano
Libéria
Líbia
Liechtenstein
Lituânia
Luxemburgo
Macedônia
Madagáscar
Malásia
Malauí
Maldivas
Mali
Malta
Marrocos
Maurício
Mauritânia
México
Mianmar
Micronésia
Moçambique
Moldávia
Mônaco
Mongólia
Namíbia
Nauru
Nepal
Nicarágua
Níger
Nigéria
Noruega
Nova Zelândia
Omã
Palau
Panamá
Papua Nova Guiné
Paquistão
Paraguai
Peru
Polônia
Portugal
Quênia
Quirguistão
Reino Unido
República Centro-Africana
República Dominicana
República Tcheca
Romênia
Ruanda
Samoa
San Marino
Santa Lúcia
São Cristovão e Névis
São Tomé e Príncipe
São Vicente e Granadinas
Seicheles
Senegal
Serra Leoa
Sérvia e Montenegro
Síria
Somália
Sri Lanka
Suazilândia
Sudão
Suécia
Suíça
Suriname
Tadjiquistão
Tailândia
Taiwan (Formosa)
Tanzânia
Togo
Tonga
Trinidad e Tobago
Tunísia
Turcomenistão
Turquia
Tuvalú
Ucrânia
Uganda
Uruguai
Uzbequistão
Vanuatu
Vaticano
Venezuela
Vietnã
ZAIRE (República Democrática do Congo)
Zâmbia
Zimbábue


Dúvidas >?<
Fale Conosco

Parceiros
Webix
Recados
Frases
Receitas
Novelas
Recados para Facebook
Malta

Scraps para Orkut

Malta



DADOS PRINCIPAIS:
Nome oficial: República de Malta (Repubblika ta' Malta / Republic of Malta).
Nacionalidade: maltesa.
Data nacional: 13 de dezembro (Dia da Pátria).
Capital: Valletta.
Cidades principais: Birkirkara (21.350), Qormi (17.881), Mosta (17.051), Zabbar (14.427), Silema (12.308), Valletta (7.100) (1998).
Idioma: maltês e inglês (oficiais), italiano.
Religião: cristianismo 93,4% (católicos), outras 6,6% (1996). Densidade: 1.232,57 hab./km2.

GEOGRAFIA:
Localização: sul da Europa, mar Mediterrâneo.
Hora local: +4h.
Área: 315,6 km2.
Clima: mediterrâneo.

POPULAÇÃO:
Total: 390 mil (2000), sendo malteses 96%, ingleses 2%, outros 2% (1996).
População urbana: 90% (1998).
População rural: 10% (1998).
Crescimento demográfico: 1% ao ano (1998).
Fecundidade: 1,89 filho por mulher (1995-2000).
Expectativa de vida M/F: 75/79 anos (1995-2000).
Mortalidade infantil: 8 por mil nascimentos (1995-2000).
Analfabetismo: 7,9% (2000).
IDH (0-1): 0,865 (1998).

POLÍTICA:
Forma de governo: República parlamentarista.
Divisão administrativa: 6 regiões.
Principais partidos: Partido Nacionalista (NP), Partido Trabalhista de Malta (MLP).
Legislativo: unicameral - Casa dos Representantes, com 65 membros eleitos por voto direto para mandato de 5 anos.
Constituição em vigor: 1964.

ECONOMIA:
Moeda: lira maltesa.
PIB: US$ 3,5 bilhões (1998).
PIB agropecuária: 2,9% (1998).
PIB indústria: 26,1% (1998).
PIB serviços: 71% (1997).
Crescimento do PIB: 6% ao ano (1995).
Renda per capita: US$ 10.100 (1998).
Força de trabalho: 140 mil (1998).
Agricultura: batata.
Pecuária: bovinos, suínos, ovinos, aves.
Pesca: 2,7 mil t (1997).
Mineração: calcário, pedras, areias e petróleo.
Indústria: equipamentos de transporte, máquinas, alimentícia, bebidas, têxtil, calçados, vestuário.
Exportações: US$ 1,8 bilhão (1998).
Importações: US$ 2,7 bilhões (1998).
Principais parceiros comerciais: Itália, França, Reino Unido, Alemanha, EUA, Cingapura.

DEFESA:
Efetivo total: 1,9 mil (1998).
Gastos: US$ 29 milhões (1998).

RELAÇÕES EXTERIORES:
Organizações: Banco Mundial, Comunidade Britânica, FMI, OMC, ONU.
Embaixada: Não existe embaixada no Brasil. Consulado Geral de Malta no Brasil - São Paulo (SP) - (11) 6914.4420.
Desde 01 de maio de 2004 não é obrigatório visto para brasileiros entrarem em Malta (necessário visto de permanência apenas para estudantes ou a trabalho acima de 3 meses).


Malta, oficialmente República de Malta (em maltês: Repubblika ta' Malta; em inglês: Republic of Malta), é um país desenvolvido no sul do continente europeu e consiste em um arquipélago centralmente situado no Mar Mediterrâneo, 93 km ao sul de Sicília (Itália) e 288 km a nordeste de Tunísia (África), 1 826 km a este de Gibraltar e 1 510 quilômetros a oeste de Alexandria.

Malta abrange uma área terrestre de 316 km², tornando-se um dos menores países da Europa, mas sendo densamente povoado. Sua capital é Valeta e a maior cidade é Birkirkara. Maltês é a língua nacional e uma língua cooficial é o inglês.

Ao longo da história, a localização de Malta deu-lhe grande importância estratégica8 e uma sucessão de potências, incluindo fenícios, romanos, árabes, normandos, aragoneses, a Espanha dos Habsburgos, os Cavaleiros de São João, franceses e britânicos governaram a ilha. Malta ganhou independência do Reino Unido em 19649 e se tornou uma república em 1974, mantendo associação na Commonwealth. É um membro das Nações Unidas (desde 1º de dezembro de 1964) e um membro da União Europeia desde 1º de maio de 2004. Malta é também parte do Acordo de Schengen (desde 2007) e membro da Zona do Euro (desde 2008).


Etimologia

A origem do termo "Malta" é incerta, e a variação moderna deriva do próprio maltês. A razão etimológica mais comum deriva da palavra grega μέλι (meli). Os gregos chamavam a ilha Μελίτη (Melitē), que significa "mel doce", possivelmente devido à produção exclusiva de mel em Malta, por uma endêmica espécie de abelha que vive na ilha, dando-lhe o apelido popular de "terra de mel". Os romanos passaram a chamar a ilha Melita. Outra etimologia é que a palavra venha do fenício Maleth, que significa "um paraíso",12 em referência a muitas baías enseadas em Malta.

História



Templo neolítico de Mnajdra.
Malta está habitada desde cerca de 5200 a.C., durante o Neolítico (Ġgantija, Mnajdra). Os primeiros achados arqueológicos datam aproximadamente de 3800 a.C. Existiu nas ilhas uma civilização pré-histórica significativa antes da chegada dos fenícios, que batizaram a ilha principal de Malat, o que significa refúgio seguro. Os agricultores neolíticos viveram sobretudo em cavernas e produziram uma cerâmica similar à encontrada na Sicília. Entre 2400 e 2000 a.C., desenvolveu-se um elaborado culto aos mortos, possivelmente influenciado pelas culturas das ilhas Cíclades e de Micenas (idade do bronze). Essa cultura foi destruída por uma invasão, provavelmente vinda do sul da Itália.

Por volta do ano 1000 a.C., as ilhas eram uma colônia fenícia. Em 736 a.C., foram ocupadas pelos gregos e posteriormente passaram a ser domínio dos cartagineses (400 a.C.) e depois dos romanos (218 a.C.), quando recebeu o nome Melita. Segundo o livro dos Atos dos Apóstolos, no ano 60 da era cristã, São Paulo naufragou e chegou à costa maltesa, onde promoveu a conversão de seus habitantes. A partir desta data, os malteses aderiram ao Cristianismo e permanecem-lhe fiéis até hoje.

Com a divisão do Império Romano em 395 d.C., a zona leste da ilha foi cedida ao domínio de Constantinopla (Império do Oriente). O Império Bizantino controlou-a até 870, quando foi conquistada pelos árabes muçulmanos, que influenciaram seu idioma e cultura. Após a conquista árabe, Malta foi convertida ao islamismo. A influência árabe pode ser encontrada na moderna língua maltesa, uma língua fortemente romanizada que originalmente deriva do árabe vernacular.

Em 1090, o conde Rogério (ou Roger) da Sicília conquistou Malta e submeteu-a às suas leis até ao século XVI. Foi nesta época que foi criada a nobreza maltesa. Esta ainda permanece hoje em dia, e há 32 títulos que ainda são usados, sendo o mais antigo: Barões de Djar il Bniet e Buqana. Após a conquista pelos normandos da Sicília, Malta voltou a ser cristã. Depois de ser anexada ao reino da Sicília, Malta foi recuperada por forças muçulmanas. Em 1245, Federico II de Hohenstaufen expulsou os árabes e em 1266 as ilhas, junto com a Sicília, passaram ao domínio de Carlos I de Anjou, que as cedeu em 1283 a Pedro III de Aragão.

Caindo em mãos dos reinos espanhóis de Aragão e Castela, foi submetida então à Espanha. Em 1518, sob o império de Carlos V, foi concedida aos cavaleiros de Rodes.

Em 1530, as ilhas foram cedidas pela Espanha à Ordem Hospitalar de São João de Jerusalém - uma ordem religiosa e militar pertencente à Igreja Católica -, que tinham sido expulsos de Rodes pelo Império Otomano. Esta ordem monástica militante, hoje conhecida como "Ordem de Malta", foi sitiada pelos turcos otomanos em 1565, após o que acrescentaram as fortificações, especialmente na nova cidade de Valetta. Os Cavaleiros de São João de Jerusalém governaram as ilhas até o século XIX.

Em 1798, Napoleão Bonaparte invadiu e tomou Malta. A Grã-Bretanha aí se instalou desde 1800, a partir da rendição do comandante francês, general Claude-Henri Belgrand de Vaubois. Dentre os interventores que contribuíram para o domínio britânico destaca-se Sir Alexander Ball, que veio a se tornar o primeiro governador inglês de Malta.

Em 1814, como parte do Tratado de Paris, Malta tornou-se oficialmente parte do Império Britânico como colônia e passou a ser usada como porto de escala e quartel-geral da frota até meados da década de 1930. Malta desempenhou um papel importante durante a Segunda Guerra Mundial devido à sua proximidade às linhas de navegação do Eixo e a coragem do seu povo, que resistiu ao assédio de alemães e italianos durante o cerco do arquipélago, levou à atribuição da George Cross, que hoje pode ser vista na bandeira do país.

O arquipélago passou a ser autonomamente governado em 1947. Em 1955 Dom Mintoff (Dominic Mintoff), líder do Partido Trabalhista de Malta (PTM), tornou-se no primeiro-ministro. Em 1956 o PTM propôs uma nova integração no Reino Unido, proposta que viria a ser aceite em referendo, mas com a oposição do Partido Conservador, liderado por Giorgio Borg Olivier. Em 1959 revogaram a autonomia, mas voltaram a restaurá-la em 1962. Em 21 de setembro de 1964, Malta se tornou totalmente independente e se converteu em membro das Nações Unidas. A altura, aderiu à Commonwealth e celebrou uma aliança com o Reino Unido de ajuda económica e militar. Segundo a constituição de 1964, Malta manteve como soberano a rainha Elizabeth II, e um governador-geral exercia autoridade executiva em seu nome.

De 1964 a 1971 Malta foi governada pelo Partido Nacionalista. Adotou, em 13 de dezembro de 1974, o regime republicano dentro da Commonwealth, com o presidente como chefe de estado.

Embora Malta seja inteiramente independente desde 1964, os serviços britânicos permaneceram no país e mantiveram um controle total sobre os portos, aeroporto, correios, rádio e televisão. Em 1979, Malta rompeu a aliança com o Reino Unido e os britânicos evacuaram sua base militar, pondo fim a 179 anos de presença na ilha. Isso aconteceu depois de o governo britânico se ter recusado a pagar uma renda mais elevada, o que era pretendido pelo governo maltês do tempo (trabalhista), para permitir que as forças britânicas permanecessem no país. O primeiro-ministro era, então, Dominic Mintoff. Malta ficou nesse momento livre de bases militares estrangeiras pela primeira vez na história. Este acontecimento é hoje celebrado como o Dia da Liberdade.

Em 1971, o Partido Trabalhista regressou ao Poder, mas com uma maioria reduzida sendo Dominic Mintoff o primeiro-ministro. Desenvolveu uma política de amizade com a China e com a Líbia. A década de 1970 caracterizou-se pelo enfraquecimento das relações com o Ocidente e pela aproximação com os regimes comunistas. Em 1984 Mintoff retirou-se e foi substituído por Mifsud Bonnici, novo líder do seu partido. A política de aproximação com os regimes comunistas sofreu mudança substancial em 1985, com o estabelecimento de um acordo com a Comunidade Econômica Europeia.

Em 1987, o Partido Nacionalista, mais voltado para o Ocidente e com uma política de aproximação à União Europeia, venceu as eleições para a Câmara de Representantes, pondo fim a 16 anos de domínio do Partido Trabalhista. Edward Fenech Adami foi eleito primeiro-ministro. Em Dezembro de 1989, Malta foi o local escolhido para um encontro entre o presidente dos Estados Unidos, George H. W. Bush, e o presidente da ex-União Soviética, Mikhail Gorbachev. Em Outubro de 1990, o país solicitou formalmente a adesão à União Europeia. Nas eleições de 1992, os nacionalistas derrotaram novamente seus opositores. A política governamental continuou a ser de liberalização, e foram realizadas diversas reformas de ordem económica, com vistas a tornar o país um membro da União Europeia. Divergências de fundo entre o Partido Nacionalista, no poder desde 1987, e o Partido Trabalhista quanto à adesão de Malta à União Europeia conduzem a eleições anticipadas em 1996, o Partido Trabalhista de Alfred Sant ganhou as eleições. Após entrar em funções o novo governo anuncia que Malta deixava ser candidata à adesão. Em 1998 ocorrem novas eleições em que o Partido Nacionalista e o seu líder Edward Fenech Adami obtém uma grande vitória e retomam o caminho europeu, que tornou Malta no dia 1 de maio de 2004 membro da União Europeia.





Malta (Listeni/ˈmɒltə/; Maltese: [ˈmɐltɐ]), officially the Republic of Malta (Maltese: Repubblika ta' Malta), is a Southern European island country comprising an archipelago in the Mediterranean Sea. It lies 80 km (50 mi) south of Italy, 284 km (176 mi) east of Tunisia, and 333 km (207 mi) north of Libya. The country covers just over 316 km2 (122 sq mi), with a population of just under 450,000 (despite an extensive emigration program since the Second World War), making it one of the world's smallest and most densely populated countries. The capital of Malta is Valletta, which at 0.8 km2, is the smallest national capital in the European Union. Malta has two official languages: Maltese and English.

Malta's location has historically given it great strategic importance as a naval base, and a succession of powers, including the Phoenicians, Romans, Moors, Normans, Sicilians, Spanish, Knights of St. John, French and British, have ruled the islands.

Malta was awarded the George Cross by King George VI in 1942, for the country's bravery in the Second World War. The George Cross continues to appear on Malta's national flag. Under the Malta Independence Act, passed by the British Parliament in 1964, Malta gained independence from the United Kingdom, as an independent sovereign Commonwealth realm, with Queen Elizabeth II as its Head of State, officially known from 1964 to 1974 as Queen Elizabeth of Malta, within the Commonwealth of Nations. The country became a republic in 1974, and although no longer a Commonwealth realm, remains a current member state of the Commonwealth of Nations. Malta was admitted to the United Nations in 1964 and to the European Union in 2004; in 2008, it became part of the Eurozone.

Malta has a long Christian legacy and its Roman Catholic Archdiocese of Malta is claimed to be an Apostolic See because, according to the Acts of the Apostles, Paul the Apostle was shipwrecked on Malta. Catholicism is the official religion in Malta.

Malta is a popular tourist destination with its warm climate, numerous recreational areas, and architectural and historical monuments, including three UNESCO World Heritage Sites: Ħal Saflieni Hypogeum, Valletta, and seven Megalithic Temples, which are some of the oldest free-standing structures in the world


Referência para busca:
Malta europa maltês inglês
Fotos de Malta.

Indicar ao amigo(a) Página anterior

Curta nossa página
 
Publicidade





Recados - Frases - Receitas - Resumo de Novelas - Webix - Recados para Facebook - Dicionário Português - Capas para Facebook

Política de Privacidade
©2007 - 2016 .: Mix Planet :.